Exposição com Thiago Ventura

Participei de um projeto muito legal com os músicos e produtores culturais Bob Tostes e o Marcelo Gaz: trata-se do Projeto Suspense, uma espécie de curta musical, inspirado no clima soturno e misterioso dos filmes de Hitchcock. É um CD de jazz, composto também de doze fotografias que retratam versos da canção. Uma das imagens é de minha autoria!
Segue o convite:

Mostra na Tate Modern traça história do voyerismo

Weegee / International Center of Photography / Getty Images

Fotografia do grande Weegee

Uma exposição na conceituada galeria Tate Modern em Londres mostra como os avanços da tecnologia mudaram a forma como satisfazemos nossa curiosidade pela vida secreta dos outros. Exposed: Voyeurism, Surveillance and the Camera (Exposto: Voyeurismo, Vigilância e a Câmera) é o nome da exposição, que apresenta 250 fotos ou vídeos com imagens de momentos capturados sem que seus sujeitos soubessem.

As imagens datam do fim do século 19 aos dias atuais. Naquela época, não havia lentes poderosas nem celulares com câmeras, o que obrigava os “voyeurs” a tirar fotos secretas com câmeras escondidas em livros, guarda-chuvas e sapatos.

Veja mais fotos da exposição

Uma exposição na conceituada galeria Tate Modern em Londres mostra como os avanços da tecnologia mudaram a forma como satisfazemos nossa curiosidade pela vida secreta dos outros. Exposed: Voyeurism, Surveillance and the Camera (Exposto: Voyeurismo, Vigilância e a Câmera) é o nome da exposição, que apresenta 250 fotos ou vídeos com imagens de momentos capturados sem que seus sujeitos soubessem.

As imagens datam do fim do século 19 aos dias atuais. Naquela época, não havia lentes poderosas nem celulares com câmeras, o que obrigava os “voyeurs” a tirar fotos secretas com câmeras escondidas em livros, guarda-chuvas e sapatos.

Texto: BBC Brasil
Fonte: Divirta-se

BH in Love – exposição de vestidos de noiva com grandes fotógrafos de casamento

Foto de Vinícius Matos

Foto: Vinícius Matos

Entre os dias 17 e 30 de maio, com curadoria de Zuza Nacif, o Pátio Savassi apresenta a exposição “BH in Love”, com as dez principais grifes de moda e acessórios para noivas de Minas Gerais e as mais fortes tendências do mercado internacional.

Um dos grandes destaques da exposição será uma réplica do vestido de noiva de Grace Kelly, feita pelo estilista Ricardo Melo. As fotos deste vestido, feitas por Cristina Lima, também estarão na mostra.

Para Rejane Duarte, gerente de Marketing do Pátio Savassi, a proposta do projeto é a de aproximar o público do que há de bom gosto no segmento. Além de Ricardo Melo, estarão no evento as marcas Idea Sposa, Poizon, Patrícia Nascimento, Danielle Benício, Giulliano Oliva, Organza, Bouquet Tetê Rezende, Marília Pitta e Pedro Muraro.

Foto de  Márcia Charnizon

Foto: Márcia Charnizon

“Casamento é um momento único para os noivos e familiares, e cada vez mais, tem se investido em fotógrafos com olhares singulares para registrarem de maneira poética toda a atmosfera de amor, carinho, expectativa, sonhos e desejos”, avalia Zuza Nacif.

A mostra “BH in Love” trará para os corredores do Pátio Savassi as obras de renomados fotógrafos como Márcia Charnizon, uma das mais prestigiadas fotógrafas de casamento. Em 2009, um de seus trabalhos ganhou o 2º lugar no prêmio PX3, em Paris, e, este ano, entrou para a galeria de vencedores do concurso da Revista PDM, publicação mais conceituada do setor.

Márcia vai expor quatro fotos, de acordo com ela, lúdicas e divertidas. “Os casamentos sempre tem um recorte poético e é exatamente isso que quero mostrar. Minha intenção é confundir as pessoas que virem as fotos. Quero que elas fiquem na dúvida se a imagem é posada ou é real, se é uma noiva de verdade ou se é modelo”, destaca a fotógrafa.

Vinicius Matos, da La Foto, será outro profissional a expor seu trabalho. Considerado como o fotógrafo de casamento número um do mundo pelo International Society of Wedding Photographers – ISWP, a mais importante associação mundial do segmento, Vinícius alcançou o topo da lista mais cobiçada do planeta, sendo o único brasileiro no top 20 do mundo, segundo o ISWP.

Texto de Henrique Ribas
Fonte: http://www.escoladeimagem.com.br/blog

Foto de Vinícius Matos

Foto de Vinícius Matos

Exposição fotográfica explora relação entre água e terra

Leonardo Kossoy, que mostra a Grécia, opera com a ideia de viagem

De um lado, imagens do rio, do mar, oceano, chuva, piscina ou de poças. Do outro, a praia, o muro, a ilha, a ponte, a represa, a piscina ou a calçada. Os limites onde as águas encontram as terras inspiraram grupo de fotógrafos, formado pela americana Carol Armstrong e pelos brasileiros Fernando Azevedo e Leonardo Kossoy a tentar traduzir o tema por meio de imagens e conceitos. O resultado do processo pode ser conferido a partir de amanhã, no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, em Belo Horizonte.

Cada uma das 53 imagens reflete sobre os nexos e as relações existentes entre os dois elementos da natureza – água e terra –, em diálogo com questões da teoria da cultura. O projeto, com curadoria de Paulo Herkenhoff, que terá encontro com o público no domingo, às 19h, no local, começou em 2007. Naquela época, os três fotógrafos se reuniram em Nova York, nos Estados Unidos, para discutir a realização de uma exposição que também se desdobrasse na discussão das relações entre imagem e teoria da cultura. Do debate nasceu o projeto, já apresentado no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Carol Armstrong trabalha a água e  referências literárias

Carol Armstrong trabalha a água e referências literárias

Herkenhoff, por razões diferentes, conhecia o trabalho deles quando foi convidado a realizar a curadoria da exposição e, no processo de seleção das imagens, observou como a temática da água aparecia com freqüência. “Carol trabalhava a água como simbologia das mecânicas dos fluidos aliada a referências literárias. Já Leonardo opera com a ideia de viagem. Suas fotos trazem várias referências à água e a quadros famosos. Por fim, Fernando consegue circular do sublime ao abjeto, com as imagens inspiradas na temática.” Em comum os três têm ainda importante base teórica. “A fotografia deles não é apenas um clique. Acaba sendo um modo de pensar”, conclui.

ONDE A ÁGUA ENCONTRA A TERRA
Abertura sábado, no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, Av. Afonso Pena, 737, Centro. Até 27 de junho, de terça a domingo, das 12h às 19h e, quinta-feira, das 12h às 21h. Informações: (31) 3236-7400 ou www.fcs.mg.gov.br.

Fonte: Divirta-se
Sérgio Rodrigo Reis – EM Cultura